07/08/2016

The Lost Canvas – A Saga de Hades, volume 04 - Resumo

VOLUME 4 – CAPÍTULOS 25 AO 33 
Sabe aquela pulseira que o Tenma usa, feito pela Sasha? Sim, aquela mesma. Manteve o Pégaso vivo enquanto esteve preso na entrada do mundo dos mortos. Mas, espera aí.. ele estava preso nessa entrada e seus amigos foram salvá-lo. Olha que lindo.

Mas agora falta algo importante: ir atrás da Mokurenji, aquela árvore imensa que é a única forma de organismo vivo nesse submundo fétido, sendo banhada pela cachoeira de sangue que fica entre a sexta e a sétima prisão do Inferno.

Pára, pára!!!
Alone!!! Sim, de novo.

Enquanto Tenma, Yuzuriha e Yato estavam a caminho da árvore, não bastasse o bichinho de estimação do Inferno, Cérbero, surge Alone em pessoa durante esse trajeto para vim ver o Tenma. Na verdade, fazer a proposta indecorosa de Tenma se juntar ao exército do Imperador do mundo dos mortos. E na verdade, era mais “Hades” ali do que “Alone”.

Com cabelos negros e com um poder descomunal, Alone se afunda cada vez mais no lago negro da tristeza, exercendo o reinado de “Hades”.

Tenma nega, claro. Alone vai embora. E aí os três bonitinhos, Tenma, Yato e Yuzuriha seguem em frente rumo à tal árvore. E... Lá vem ele, sim. Ele dá medo, sabe.

Asmita de Virgem, vem fazer um pequeno treinamento em Tenma. Coisa básica. Lá no Inferno.

Não se engane com essa aparência calma e tranquila do Cavaleiro de Virgem. “Isso” é mais frio que o Cavaleiro de Aquário se duvidar.

Asmita começa a incitar Tenma. Mas ele pega pesado. Mas já que você, Tenma, é o Pégaso, o matador de deuses, está ao lado de Athena desde as eras mitológicas, deve então mostrar algo digno de sua reputação.

Já que você se mostra um “reles garoto”, Tenma, ao menos “Responda a pergunta! Quem é você? Por que luta?” (Asmita).

Dizer que é um Cavaleiro de Athena é fácil. Quero ver é convencer o virginiano exigente.

Depois de golpear o Pégaso mais na intenção de lhe causar pressão psicológica, Asmita mostra a Tenma, seu “pecado original”: por sua culpa, Alone se tornou “Hades”. Com a despedida de Tenma de Alone e do orfanato, para ir com Dohko de Libra para o Santuário passar pelo treinamento e tornar-se um Cavaleiro, Alone foi tomado por “Hades” por ter alma mais pura da sua época.

“Mas não adianta nada você conhecer seu ‘pecado original’.” (Asmita)

Nada mal para um “reles garoto”, resistir ao “Círculo das Seis Existências” e “Rendição Divina” do Cavaleiro de Virgem. Sim, Asmita havia aplicado esses golpes contra Tenma. Mas olha, que lindo. Asmita desfaz sua postura de meditação, põe os pés no chão para aplicar o “Tesouro do Céu” contra Tenma. Você tá muito chique, Tenma! Fazendo o Asmita pôr os pés no chão para aplicar-lhe o golpe!

Detalhe: cadê a motivação de Tenma? Qual a profundidade da verdade de Tenma? Sua motivação e determinação são medidas pelo quê? Um promessa feita na infância? Esses detalhes são embaçados aos olhos exigentes desse virginiano dourado. Seu ímpeto jovial não passam de cenas ridículas e tolas, para alguém que se diz querer lutar contra o poderoso Hades, ao lado de Athena e defender a Terra!

99% tolo mas aquele 1% é muito humano. Ufa! Menos mal que alguma coisa passou pelo crivo exigente de Asmita! Mas isso não é suficiente, sabe...

Só pra constar que “como melhorar seu Pégaso em três lições”, ainda se passa no Inferno, tá?!

Yato e Yuzuriha? Estão paralisados, ainda, enquanto Tenma está nas “lições”...

Bem, após seus sentidos começarem a ser retirados pelo golpe “Tesouro do Céu” de Asmita, ele primeiro passa pela prova pra depois receber a lição:

“Cadê a sua verdade agora, Pégasus? Onde está a sua motivação? Não disse que lutaria?! Que continuaria a viver...” (Asmita – página 103, capítulo 29, volume 4)

Asmita tira todos os cinco sentidos de Tenma. Só lhe resta o sexto sentido, os pensamentos, a mente.

Esse virginiano me dá medo, sabe.

Ele simplesmente projeta uma cena de Sasha indagando sobre aquela situação e simula nitidamente ele próprio matando Sasha. Tem outro nome melhor que pressão psicológica? Olha, acho que “pressão psicológica das trevas” cairia bem; um bom rótulo.

Ao sentir isso, Tenma se liberta do “Tesouro do Céu” de Asmita, já sem os cinco sentidos e acerta um golpe no dourado. Mas de repente, diante dos olhos de Tenma, aparecera a Mokurenji. Asmita replica-lhe um elogio e acrescenta: “Veja. Esta é a Mokurenji, o único ser vivente do reino dos mortos. Ela deu seu último fruto em resposta à elevação do seu cosmo. O mestre de Jamiel deve estar atrás deste fruto. Leve isso com você. As cento e oito contas.” (Asmita – página 115, capítulo 30, volume 4)

Olha aí o “rosário de Asmita” surgindo. É.

Agora que as dúvidas de Asmita foram superadas, Yato e Yuzuriha voltaram ao normal. Tenma exaurido pelo processo ensino-aprendizagem importo pelo Cavaleiro de Virgem, resta pouco tempo até chegar ao Yomotsu e por fim voltar ao mundo dos vivos.

Bem, os três amigos voltam com vida à Jamiel. Que meigo! Mas já acabou a meiguice, fiquem sabendo.

Alguns espetos vão atrás deles em Jamiel para que eles retornem ao mundos dos mortos e fique por lá, sabe. Tá muito bagunçado esse Inferno. Cavaleiros de Athena indo lá e saindo vivos; ah, pára!

Mas Asmita, aquele que mita, literalmente, aparece. Sim, lá em Jamiel. Logo em seguida que os três retornam lá do submundo. Ele sempre dá medo. Até os espectros ficaram com medo dele...

Bem, mas vamos aos frutos da árvore chamada Mokurenji, que foram conseguidas lá no mundo dos mortos. “Estes frutos nasceram da única forma de vida que existe no mundo dos mortos. Sua existência é oposta a das sapuris, que são criadas a partir de um mineral encontrado no Inferno. São uma força que podemos usar contra o exército imortal de Hades” (Hakurei – página 153, capítulo 32, volume 4).

Mas como esses frutos podem tirar a imortalidade do exército de Hades? Há um meio. E há um que possa fazer isso: Asmita de Virgem. Entende agora? Dá medo, né?

Ah, pera! Tem mais: “E só ficamos sabendo da existência da árvore Mokurenji quando Asmita levou sua mente às profundezas do Inferno em suas meditações.” (Hakurei – página 154, capítulo 32, volume 4).

Não tô dizendo. Ele estava lá, belíssimo, meditando daí resolveu “dar uma volta” lá pelo Inferno nas suas meditações e descobriu: “olha lá, uma árvore! Um ser vivo no Inferno!”. Ele mita!

Asmita precisa elevar seu cosmo ao máximo para transformar os frutos dessa árvore em um rosário de cento e oito contas, para que o exército de Hades seja mortal, ou seja, para que a imortalidade desses guerreiros cesse.

E ele se prepara para elevar seu cosmo ao máximo. O preço é caro mas estamos numa Guerra Santa. O que tudo é muito terrível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário