11/07/2016

The Lost Canvas – A Saga de Hades, volume 01 - Resumo

Muitas palavras possuem sinônimos, incluídas, evidentemente, aquelas referidas aos sentimentos. Mas é inevitável a relação entre teoria e prática do significado das palavras “esperança” e “proteger”.

Os mangás The Lost Canvas – A Saga de Hades, foram publicados pela Editora JBC e possuem 25 volumes, contendo 223 capítulos.

Emoção parece uma aliança: não tem começo nem fim; é eternizado por um momento. Cada capítulo tem carga emocional pra invadir a alma de qualquer fã de Saint Seiya: não importa a idade, língua, nacionalidade. Sentimento invade o coração de qualquer pessoa. A “cosmo energia” desta história conectará você à emoção! Àquela que se renova a cada leitura e que também renova você!

VOLUME 01, CAPÍTULOS 01 AO 06:

Sinal que o mal não vence o bem, é que “ele” já começa perdendo, sempre. Uma realidade tridimensional é manipulada, com os três poderosos: o grande Cavaleiro de Pégaso, a poderosa Athena e a Vossa Senhoria, senhor Hades. Primeiro que pra Athena encarnar na Terra, primeiro Pégaso tinha de estar ao seu lado, para começar certo. O que começa certo, termina certo. Existem aqueles que o “bem” permite-se manipular, no entanto, até ser manipulado também faz parte de uma estratégia!

A arte da Guerra exige estratégia sem erros de cálculos, porém arriscando-se tudo, o que exige sacrifícios. Tenma, Sasha e Alone: Pégaso, Athena e Hades. Crescem juntos como humanos, órfãos, pobres, irmãos, em meio à um vilarejo pobre, dentro de um orfanato. Uma família. Pra quem não tem nada, o sentimento, a proteção, é tudo.

O que é felicidade senão um momento? Se há fome, dor, condições de vida aquém daquelas estabelecidas como dignas à pessoa humana, todavia há quem dê um abraço íntegro, um sorriso que diz o quanto aquele alguém é importante, protege-o sempre, ou seja, há quem sempre dê o alimento e o suprimento os quais “substituem” àqueles providos por meio de preço passível de pagamento em moeda corrente. Seria desrespeitoso não fazer uma exposição de motivos dos aspectos basilares dessa relação tridimensional.

Tenma sempre protegia Sasha e Alone. Sasha sempre protegia Alone. Alone, portanto, era protegido duas vezes. O dom de proteger permeia a energia de vida de Tenma. Esse é o poder: não deixar a eficácia da proteção ser ameaça. Essa proteção deve ser eficaz, não apenas eficiente.

O princípio do despertamento de Hades em Alone foi a saída de Sasha da sua companhia.

Como eram órfãos e criados como irmãos, portanto, para o receptáculo humano de Hades, Alone, perder sua irmã Sasha, lhe causou feridas e sequelas, brechas que não se fecharam, não se curaram. Restou Tenma ao lado de Alone. Este, sobrecarregou seu coração com amor. Amor à Tenma. Como nascer em um mundo mau, sob condições terríveis de vida, fora a discriminação, o que destrói a sanidade mental se possível, sem ser contaminado pela maldade? Bem, isso é relativo e irônico.

A busca pelo acerto, embora seja às vezes um erro, é nobre. E alguém é responsabilizado. Nem tanto. Principalmente quando é para derrotar o mal o qual age de forma sorrateira e desonesta, como os princípios de Hades. Alone buscando a substituição da sua família, da sua irmã Sasha que fora levada do orfanato ainda pequena e posteriormente seu irmão Tenma também fora embora, alcança o conforto de um coração embriagado pelas trevas, ou melhor dizendo, é alcançado pelas trevas.

O cosmo resolveu chegar bagunçando pra arrumar o início do despertamento do Pégaso: o vilarejo pobre onde cresceram juntos os três Tenma, Sasha e Alone, ameaçado por uma enchente. O perigo – algo “perfeito” para acender a poderosa cosmo energia do lendário Pégaso – incita o jovem a querer proteger.

Sasha não estava mais ali. Só restaram Tenma e Alone, além de outras humildes crianças. A alma avassaladora do Pégaso, cuja energia não queima mas explode em cada átomo de matéria do seu corpo, Tenma sai do abrigo rumo à barragem que era a principal ameaça. O que ele queria? Bem, deter uma barragem imensa com rochedos a qual se se rompesse, devastaria o abrigo das crianças e de seu querido amigo, Alone. Proteger sempre: princípio do Pégaso. E ele consegue: ele vence os impossíveis. Seu cosmo explode.
O movimento do cosmo obedece os sentimentos. A esperança de proteger foi maior que o medo de perder sua vida em meio àquela condição impossível.

Tenma salva as crianças, o abrigo pobre, e Alone, seu amigo, irmão, sua família.

Mas Tenma vai embora de perto de Alone. Este, fica sem suas proteções, sem o alimento sentimental, familiar, psicológico, sem a energia vital da felicidade.

Lembram da busca de Alone? Essa busca resultou no alcance, só que das trevas. As trevas acharam ele. Tenma? Foi achado por Dohko de Libra, o grande Mestre, o honrado Mestre guerreiro, levando o jovem talento para o santuário a fim de treinar, aspirar à Cavaleiro e defender a paz na Terra. Até aqui, tudo bem?

Uma imagem que virou parte arqueológica das lembranças. A imagem da única fonte de alimento para todo o seu ser. Sim, Hades viria para tretar com Athena pra tomar o que era de domínio dela e tudo o mais, mas é notável o quão sujo é o plano de Hades. No entanto, quem nasceu pra dominar o campo de batalha não sabe o que ser vencido! A alma de Hades não permite ver o movimento das estratégias de Athena.

Dohko ao levar Tenma ao Santuário, este após 2 anos consegue a armadura de Pégaso, o que não é por acaso e em cujo local Sasha reencontra Tenma. Ele é atraído por Athena. Sim, o Pégaso. O Dourado de Libra estava na hora certa, no local certo quando Tenma explodiu seu cosmo.

Como a alma de Hades já havia despertado no receptáculo humano escolhido – Alone – As estrelas malignas que compõem o exército de servos de Hades já estavam se despertando pelo mundo afora: eles, os Espectros. Mas o cosmo dourado dos 12 Cavaleiros de Ouro já estava ressoando na sala do Grande Mestre esperando o momento certo para derrotar o inimigo. Sim, derrotar porque The Lost Canvas é aquela saga em que todos os Cavaleiros de Ouro “sambam na cara dos inimigos”. Sim, eles são dotados de exacerbado poder e cosmo! Eles são “top”!

Inicia-se, portanto, a Guerra Santa. Hades versus Athena.

Athena – Sasha – começa a ser atacada. Espectros adentram o Santuário. Mas as asas de Pégaso já estavam abertas para proteger Sasha. Mesmo ainda tão limitado, Tenma luta para protegê-la. Não esqueçam do Shion! Ele chega mandando naquela “forca” de apuros, mandando uma revolução estelar de lembrança para o Espectro invasor.

Poxa, que pena. Alone caiu em meio às trevas. Realmente ele é “Hades”. Bem, 99% é Hades...mas aquele 1% é Alone. Lembram da “esperança” que vos fora falada nas primeiras linhas? Esse Pégaso nunca perde, aliás, nenhum Pégaso perde. Lembram ainda da relação entre teoria e prática da “esperança” e “proteção”? Pois é, justamente. Isso forma algo aliançável, como uma pulseira. Isso mesmo: uma promessa! Uma pulseira de flores que remete à uma promessa, à esperança e à proteção.

Evidente que quem tem o dom de proteger faria essa promessa! E assim o fez: Tenma promete proteger aqueles a quem ama! Alone, pois, foi presenteado com essa promessa.

Sabemos que Hades despertou, sim. Como fica a Guerra Santa? Aquele papo de sentimento, proteção, promessa, irmãos, família?

Tenma, Alone e Sasha, têm uma nova realidade. Mas ninguém disse que não existe cada um dos itens listados acima, nem tampouco o tempo.

O valor daquilo que não tem preço muitas vezes é muito mais dificultoso e sofrível. Embora Tenma seja um Cavaleiro que luta ao lado de Athena, Sasha seja a deusa da Guerra que luta pela paz na Terra e Alone tenha despertado como Hades, tudo faz parte de uma estratégia. Espectros à postos, Hypnos e Pandora inclusive estão pontualmente já acompanhando Alone a assumir seus domínios das trevas. Mas só pra lembrar que o cosmo dourado dos 12 Cavaleiros de Ouro já começaram a ressoar!

Inclusive Shion, mesmo atrasado para reunião com seus 11 companheiros à presença do Grande Mestre, também está trincando de tanto cosmo!

“Perdoem-me pelo atraso. Shion de Áries se apresentando, retornando da missão de repressão aos Espectros em Jamiel.” (Shion – pág. 110/111, vol. 01)

(...)

“Passaram-se séculos desde que a última vez que isso aconteceu...As 12 Armaduras de Ouro voltaram a se reunir e estão ressoando.” (Grande Mestre – pág. 113, vol. 01)

Um comentário:

  1. Muito boa a iniciativa de vocês. :)
    Muita gente fica esperando a animação enquanto o mangá espera com MUITAS revelações, dramas, ações. Vou ler pela quinta vez. XD

    ResponderExcluir