15/09/2014

A Lenda do Santuário - Crítica

A Lenda do Santuário nos transporta para um novo mundo dos Santos Guerreiros. Esqueça tudo o que você conhece a respeito de Saint Seiya, e mergulhe nesta viajem de tirar o fôlego que o novo longa nos proporciona! São 93 minutos que parecem poucos segundos... O reboot da Saga das 12 Casas, roteirizado por Tomohiro Suzuki e dirigido pelo Keiichi Sato, chegou ao Brasil dia 11 de Setembro pela Diamond Films, e infelizmente tantas mudanças não agradou grande parte dos fãs que esperavam um remake fiel ao anime/mangá. Contar uma história tão longa em um filme de apenas uma hora e meia não foi nada fácil, e devido a isso, muitas passagens foram resumidas, e personagens  tiveram seus participações encurtadas.


O início é eletrizante e nos apresenta alguns Cavaleiros de Ouro em uma batalha pelos céus. É uma cena fantástica e excelentes gráficos nos são apresentados, embalados pela incrível trilha sonora de Seiji Yokoyama. Eu já havia ouvido a trilha sonora completa antes de assistir ao filme e me pareceu um pouco repetitiva, mas quando unida ao longa, se tornou poderosa ao ponto de nos transporta para o filme e viajar pelos sentimentos dos personagens.
Os protagonistas são apresentados de forma espetacular em meio a uma batalha, me pergunto porque não converteram o filme para o 3D, uma vez que no longa há cenas dignas de serem exploradas por essa tecnologia. Seiya e seus companheiros nos envolvem numa nostalgia logo de início. O filme é focado em Seiya e em Saori, os demais personagens foram pouco explorados, e suas personalidades quase que reduzidas a nada. Pequenos aspectos, como cenas hilárias e muitas piadas, nos mostram que se trata de um verdadeiro anime em CG. Não perdendo a sua excelência .


Os Cavaleiros de Ouro são assustadoramente divinos, os cenários são colossais e não pouparam detalhes, porém mais um problema foi o mal aproveitamento desses cenários, em cenas curtíssimas, e batalhas igualmente curtas. Nem todas as casas foram mostradas, apesar de onze dos doze Cavaleiros de Ouro estarem presentes no longa. Mas apesar de muito corrido, o filme consegue explicar o básico para o entendimento de quem não conhece a série. Uma curiosidade é o fato das armaduras emitirem o som do metal quando os Cavaleiros se movimentam, algo que não estava presente no anime.
O final ocorre muito rápido e deixando algumas lacunas, faltou a emoção que todos esperavam, e a satisfação não foi alcançada. O filme foi feito para agradar todos os públicos, fãs da cultura japonesa ou não, mas deixou um pouco a desejar.

Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário veio para marcar uma nova era na saga, e conquistar novos horizontes. Esperamos que em uma possível continuação, não cometam os mesmos erros e elevem Saint Seiya a perfeição!

Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário

Data de lançamento: 11 de setembro de 2014 (Brasil)
Direção: Keiichi Sato
Música composta por: Yoshihiro Ike
Série de filmes: Saint Seiya
Canção original: Hero (Yoshiki Classical Version)

Nenhum comentário:

Postar um comentário